Declaro aberto este post sobre os atos políticos que acompanhamos. Aqui no Guia sempre falamos de TV e não buscamos induzir ninguém a nada. Mas devido ao momento político em que vivemos (SIM, EM NOSSAS VIDAS REAIS, meus caros), aqui se inicia um post crítico sobre as semelhanças entre o que assistimos em ficções seriadas (pautando-nos em séries e novelas) e o que vivenciamos na pele em nossa pátria querida.

Plantão dos horrores!!

 O povo brasileiro é caracterizado por se expressar e apresentar suas ideologias através de memes de internet. Nós mesmos os criamos e os compartilhamos; o que nos coloca como o violinista do filme "Titanic", tocando enquanto o navio afunda.


 Não mais! Não aqui! Vamos comparar e nos manifestar sim! Estamos cansados de tanta hipocrisia e de rir para não chorar! Queremos um país melhor, governado por pessoas dignas que realmente visem ao bem estar do povo e à democracia. E não por corjas de hipócritas, arrogantes, corruptos, egocêntricos...


 Durante a novela Babilônia, exibida pela Rede Globo, fomos apresentados a Aderbal Pimenta (Marcos Palmeiras) e sua mãe, Consuelo (Arlete Salles). Ele, um político corrupto em pele de cordeiro. Ela, uma loba influenciadora e ciente de todos os golpes de seu filho, também em pele de cordeiro.


 Aderbal aterrorizava na cidade de Jatobá e ainda tramava para sair como o herói da história - como na vez em que ateou fogo em um local para que pudesse socorrer pessoas e ser glorificado pela mídia; tendo como álibi sua pose de pai de família, exemplar e religioso, distante de qualquer suspeita. Pela moral e pelos bons costumes (uhum, o mesmo blá blá blá moralista, discurso raso e conservador. Nada novo sob o sol, né?)


 Outra figurona da ficção que pode ser facilmente reconhecida e comparada à políticos reais, é Francis Underwood (Kevin Spacey), da aclamada série House of Cards. Francis busca subir os degraus políticos e alcançar cargos cada vez de maior importância, custe o que custar. Sem escrúpulos e com uma mente maligna e brilhante, ele nos surpreende e faz com que nossa ingenuidade caia por terra; nos fazendo lembrar do tom inflamado de quem fala em nome da família (a deles), dos interesses comuns (aos deles).



 Ambicioso e em busca de poder e sucesso, é importante citar uma grande e vital aliada sua, a esposa Claire (Robin Wright).



 Agora vamos analisar: estas ficções lhe parecem distantes da realidade? Ou são apenas amostras do que pessoas sem caráter e gananciosas fazem para chegar ao poder e conseguirem o que almejam?

Percebe, Ivair, a petulância dos políticos corruptos?

 Independente de você ser de direita ou de esquerda, ser pró ou contra o Impeachment... Nossos antepassados sofreram muito em períodos de Escravidão e Ditadura para sequer citarmos esse terror novamente! Implantamos a Democracia e não devemos deixá-la morrer! Muita luta ocorreu para termos o direito de votar. CADA voto tem importância e deve ser consciente. Não vamos lutar por "meus direitos, meus benefícios", vamos lutar pelo coletivo, pelo povo em seu total! É preciso sair de nossa zona de conforto e nos permitir observar o que nos rodeia. Mudar de opinião, abrir os olhos, não é motivo de vergonha e julgamento! É motivo de aplausos! Afinal, a cada despertar, o povo se fortalece e aqueles no poder têm de nos respeitar e nos ouvir. NÓS MANDAMOS, NÓS EXIGIMOS NOSSOS DIREITOS A UMA VIDA DIGNA, SEM IMPUNIDADES A CORRUPTOS!

"Abaixo à ditadura. Povo no poder."

 Nós somos capazes de opinar sim! E não vamos mais nos calar! Vamos caçar aqueles que não representam o povo e lucram sendo ladrões de colarinho! Chega de brigas tolas entre o meu time contra o seu, SOMOS TODOS POVO BRASILEIRO, SOMOS UM SÓ TIME. O dia em que uma maioria que faça diferença tenha essa ideologia, o mundo mudará...


 Um pedido: por favor, sem mais "achismos" e seguir o que está na moda. Livros de história estão disponíveis para todxs e o maravilhoso Google também olha como é fácil se informar corretamente com base em fatos (para quem não sabe, durante a Ditadura, os livros eram queimados e os meios de comunicação controlados e censurados). Pense muito bem antes de pedir a volta de cenários horríveis e desumanos na qual já estivemos submetidos.

 Tudo o que vivemos fora da ficção é muito maior do que apenas uma figura, um símbolo (como os exemplos ficcionais aqui citados). Uma maioria corja domina hoje o Estado, o que não pode continuar acontecendo! Não podemos apenas assistir à realidade como se fosse uma novela/um seriado! Se nos revoltamos com a ficção, vamos nos revoltar com o agora, com o que estamos vivendo!

O conhecimento é o engrandecimento e a abertura de nossas mentes, e não deve ser queimado novamente.

 Bom, somos um grupo que busca interagir e dialogar com vocês, sem nunca induzí-los a nada. Assim, deixamos claro que nos abstemos de defender qualquer posicionamento. Nós defendemos o Brasil, o povo. E é extremamente importante a percepção de que a arte imita CLARAMENTE a vida real. Os exemplos acima e inúmeros outros que vocês com certeza têm em mente são de obras de ficções seriadas, porém, nada distantes da política brasileira e mundial.

 Vamos assistir nossos programas favoritos com um olhar crítico e não apenas de entretenimento, garanto espero muito que novas visões e percepções sobre a realidade se darão!


3 comentários:

/+ Lidas/